O cara dos meus sonhos…

Combinamos um encontro em uma quarta-feira em um barzinho qualquer. Não sabia se tremia pela noite fria do inverno ou da ansiedade em encontrar você, estávamos trocando e-mail há algum tempo tentando marcar um simples café mas seus compromissos e meu trabalho fez adiar das outras vezes.

Sentei em uma mesa vazia em um barzinho de esquina sem muitas pessoas, dispensei o garçom que me oferecia o cardápio e me ajeitei na mesa de uma forma que fizesse meu corpo parar de tremer, aproveitei esse tempo sozinha para tentar organizar meus pensamentos.

Te conheci em uma dessas ruas em que a vida faz a gente pegar, tínhamos gostos parecidos, e o que não era você me fez gostar. Era muito nova naquele tempo, estava no auge da adolescência enquanto você concluía seu TCC, planejava sair de casa e  viajar  para exterior, eu apenas estudava para o vestibular .

Confesso que de inicio me apaixonei, você era diferente daqueles garotos da minha idade, você com aquele jeito culto e sempre com a resposta certa para meus questionamentos, mais logo no segundo e terceiro encontro percebi que era nova de mais para enfrentar tudo isso.

Por um tempo perdemos o contato, não por esquecer o número do telefone ou e-mail, mais pela rotina da vida, já não sabia mais sobre você algum tempo, apenas que permanecia na cidade. Os livros e músicas que você comentava em nossas conversas ainda continuavam sendo os meus prediletos.

Em uma noite enquanto assistia a meu filme preferido pela milésima vez, em uma das cenas entre a mocinha e o vilão me lembrei de você, e naquela noite você se tornou o cara dos meus sonhos, e sim, foi à primeira vez que sonhei com seus olhos acinzentados.

Então você apareceu me procurando naquela noite fria, encontrou meus olhos e veio em minha direção sentou-se e pediu sua cerveja preferida.Conversamos por um tempo sobre as coisas habituais, trabalho, faculdade e família.

Não demorou muito e estávamos conversando sobre nós, tentando meio que sem graça decidir como tudo deveria ficar sem mais rodeios. Você sabia que não duraria por muito tempo, você e sua mania de ter intuição sobre as coisas, você tinha seus amigos, planos de estudo no exterior, e tinha sempre uma opinião sobre tudo. Eu apenas concordei porque sabia que no fim você tinha razão, nenhumas das suas intuições haviam falhado até agora, talvez?

Você se foi mais uma vez, não foi tão difícil assim, pois o cara pelo qual havia me apaixonado ainda permanecia em meus sonhos. Lembro que disse: Nem sempre é possível encontrar a felicidade e o amor no mesmo caminho, nem sempre quem amamos é quem nós faz feliz.

Anúncios